Cabelos

Low Poo e No Poo: o que são e como fazer?

Diversas técnicas e rotinas capilares se popularizaram nos último anos: low poo e no poo foram duas delas. Com o avanço tecnológico na cosmética e os diversos estudos sobre ações de componentes, as formas de cuidar das madeixas se diversificaram. E estas duas técnicas chegaram de mansinho e ganharam os corações de muitas mulheres.

O QUE É NO POO?

O No Poo (ou, em tradução livre, “sem shampoo”) é uma rotina de cuidado capilar que visa a exclusão do uso de shampoos e/ou detergentes com surfactantes (leia-se SULFATOS, de qualquer tipo). Nesta técnica, a limpeza dos fios é feita somente com produtos cremosos e com poder condicionante. Mas, ATENÇÃO: não pode ser feita com qualquer condicionador: os ideais e permitidos são, em geral, mais leves e livres de petrolatos e silicones de qualquer tipo (solúveis ou não).

Parece complicado, mas não é: uma vez que você deixa de usar os sulfatos mais fortes, você também deve banir o uso de cremes, condicionadores, máscaras ou leave-ins que contenham ingredientes com alto poder residual:

  • petrolatos;
  • óleos minerais;
  • parafinas líquidas;
  • silicones insolúveis;
  • vaselinas.

Em resumo: você não precisa utilizar uma substância detergente, uma vez que não utiliza fórmulas com componente cumulativo e residual! Logo, a limpeza dos fios se torna mais prática, trazendo os fios para uma condição de pH muito próxima ao natural da própria estrutura. Os cabelos ficam mais leves, brilhantes, mais maleáveis e com o formato natural respeitado.

O QUE É O LOW POO?

A tradução aproximada desse termo para o português seria “Pouco Shampoo’’. Como o próprio nome sugere, essa técnica visa diminuir o uso do shampoo (sem necessariamente excluí-lo de vez da rotina). O objetivo aqui é cuidar das madeixas sem agressões de substâncias mais “fortes”, ou seja, da forma mais natural possível.

Quais os produtos indicados para Low Poo?

Os produtos indicados para a técnica do Low Poo também não possuem sulfatos, petrolatos, parafinas e afins! Porém o produto que será usado para limpeza precisa conter pelo menos o cocoamidopropyl, que é um surfactante mais leve, mas com algum poder de limpeza e retirada de resíduos solúveis (silicones ou até mesmo alguns óleos mais densos, como o de rícino ou de semente de uva). O produto de limpeza no low poo faz menos espuma se comparados aos shampoos tradicionais.

Low Poo e No Poo são indicados para quem?

Inicialmente estas técnicas foram desenvolvidas por garotas com cabelos cacheados ou afros, para os próprios cuidados dos seus cabelos. Elas observavam que havia um ressecamento extremo nos fios quando eles eram submetidos à lavagem com shampoos de alto poder detergente. Surgiu, então, a necessidade de uma lavagem mais suave e delicada, que mantivesse a hidratação e a oleosidade por muito mais tempo nos caracóis.

Entretanto, com o passar do tempo, pessoas com outros tipos de cabelo e necessidades começaram a aderir às técnicas, obtendo resultados incríveis e surpreendentes!

Cabelos Danificados podem seguir Low/No Poo?

Dentre os tipos de fios que melhor se adaptam a essas técnicas, estão:

  • os ressecados;
  • os frágeis;
  • os quebradiços;
  • e, claro, os quimicamente tratados.

Uma vez que são utilizados componentes naturais e mais suaves, esses cabelos podem se beneficiar de uma limpeza sem agressões, que auxilia no fortalecimento e no condicionamento naturais.

Pessoas com cabelos oleosos também podem aderir, principalmente se fazem uso de alisantes, descolorantes ou tinturas à base de amônia. Porém, é preciso ter uma atenção especial com produtos mais leves e, claro, realizar limpezas mais frequentes afim de evitar danos como a caspa, seborreia e alergias no couro cabeludo.

Mas afinal, o que é Sulfato?

Os sulfatos podem ser encontrados em produtos de limpeza, no caso dos cosméticos os sulfatos são encontrados nos shampoos. Eles podem ser identificados nas fórmulas sob o nome de Lauril Sulfato de Sódio (ou Lauril Sodium Sulfate). Basicamente, essa é a substância responsável pela formação de espuma do produto e pela ação de limpeza.

O que são Petrolatos?

Assim como os sulfatos, produtos que contém petrolatos em geral e silicones em suas fórmulas costumam ser ruins aos fios a longo prazo.

Geralmente, essas substâncias são encontradas em máscaras, condicionadores, leave-ins e produtos finalizadores em geral, mas não é uma regra: alguns produtos de limpeza, pré-poos e até mesmo óleos industrializados podem conter.

Como encontrá-los nas fórmulas?

Os petrolatos são derivados do petróleo e comumente identificados nos rótulos como Petrolatum, Paraffinum Liquidum e/ou Mineral Oil. Esses são os três principais, porém traremos uma lista com alguns nomes para você observar.

Por que os petrolatos são ruins?

Eles são considerados prejudiciais pois não costumam fazer muita coisa pelos fios. Os petrolatos estão presentes em cosméticos apenas para dar consistência ou agir como diluente para alguns ativos.

Uma vez aplicados nos fios, os petrolatos formam uma espécie de película resistente que pode impedir a absorção de nutrientes, a entrada da água ou de qualquer outro ativo benéfico. É como se “plastificasse” o fio, doando um efeito “maquiagem” que, apesar de embelezar, não oferece um benefício ou tratamento real.

Quais os efeitos reais no cabelo?

Com o passar do tempo essas substâncias podem acumular-se em excesso e seus resíduos podem:

  • deixar os cabelos com aspecto pesado (quase sujo);
  • opacidade (sabe quando o cabelo não tem mais brilho?);
  • causar fragilidade, queda e quebra.

Para você ter uma ideia, na natureza essas substâncias também têm um poder poluente muito semelhante ao óleo, ao piche e ao plástico.

Os silicones são tão ruins quanto os petrolatos?

Os silicones requerem um cuidado maior. Isso porque existem diversas versões de silicones: seja pela sua maneira de agir ou de se dissolver (nos cabelos e/ou no meio ambiente).

Basicamente os silicones podem ser classificados em duas categorias: os insolúveis (que não se diluem na água) e os solúveis (que se diluem). No Low Poo, produtos com silicones solúveis podem ser utilizados sem maiores problemas, já no No Poo eles não são utilizados em nenhuma das formas.

Como começar o NO POO?

  1. LIMPEZA GERAL: lave e esterilize todos os seus acessórios de uso rotineiro. Escovas, pentes, presilhas e tudo mais que possa ter resíduos de produtos antigos! Aliás, o hábito de lavar seus acessórios é saudável, independente de técnicas. Basta deixar tudo de molho em uma mistura de água, algumas gotas de vinagre e shampoo neutro por, aproximadamente, meia hora. Enxágue muito bem com água e faça mais um enxágue com uma mistura de água + bicabornato de sódio. Depois, deixe-os secar naturalmente;
  2. PREPARANDO O TERRENO: lave os cabelos uma última vez com um shampoo que contenha sulfato, de preferência um antirresíduos. A intenção aqui é deixá-los extremamente limpos e livres de acúmulo de quaisquer componentes antigos;
  3. INTRODUZINDO PRODUTOS “LIBERADOS”: após a lavagem, é hora de usar um creme de tratamento liberado para a técnica escolhida (confira nossas tabelas aqui no texto). Finalize com um leave-in de fórmula igualmente liberada;
  4. ADAPTANDO-SE À ROTINA: depois do tratamento inicial, as lavagens dos fios serão feitas apenas com os limpantes “low poo” e condicionadores/máscaras específicos. Não tenha medo de fazer co-wash (leia mais aqui), agora ele será seu melhor amigo.

Dicas Extras:

  • Aplique o produto limpante massageando bem o couro cabeludo;
  • Qualquer produto utilizado deve ser retirado totalmente com enxágues com água em abundância.

O que esperar após começar Low Poo e No Poo?

Os resultados iniciais das técnicas de low e no poo podem causar um certo “estranhamento”. Isso porque muitas pessoas assimilam o efeito “esturricado” do shampoo com resultado de limpeza absoluta. Aqui, como a lavagem será mais suave, você pode sentir o cabelo mais pesado (e até achar que ele está um pouco sujo), mas mantenha a calma e seja paciente: fazendo tudo certinho, essa sensação será apenas pelo costume do efeito dos sulfatos. Efetivamente, seus fios estarão limpos e protegidos, sim.

low e no poo - quais sao os beneficios

Não me adaptei, e agora?

Não há problema! Somos todos diferentes e nossos organismos podem se adaptar melhor a uma ou outra rotina de cuidados. Nesse caso, pare e volte à rotina que mais funcionou para seus cabelos. Teste, experimente, descubra e se conheça para obter os melhores resultados sempre!

Você pode gostar também de:

Compartilhe nas redes sociais
0
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Gostou do Blog? Compartilhe com amigos!